domingo, 31 de dezembro de 2017

Pregar a modéstia é uma coisa, vivê-la é outra.


Pregar a modéstia é uma coisa, vivê-la é outra.


O demônio usa de uma arma muito poderosa contra as mulheres, a vaidade exterior. Não que os homens não sejam vaidosos (hoje principalmente a vaidade exterior masculina é muito comum), mas a mulher foi feita por Deus para agradar ao homem, ela o completa com suas formas delicadas e é justamente nesse ponto — que deveria ser sua força — que o demônio vem oferecer a maldição à mulher. Sim, quando falo que deveria ser sua força, digo que uma beleza criada por Deus quando velada com proporção (não exposta de forma pecaminosa) agrada aos homens retos de coração.

A modéstia nasce de uma alma amante de Deus, um reflexo interior! Conheço o amor de Deus por mim pela Revelação Divina, sou movida a retribuir esse amor por atos morais [cumprindo os mandamentos], tenho auxílio para isso através dos Sacramentos e retorno a Deus por meio da oração, é esse o círculo que o Catecismo nos ensina. Uma expressão de modéstia onde não tenha como foco o Cristo é farisaísmo, não é modéstia. Se eu me escandalizo por ver pessoas que não se enquadram no meu padrão de modéstia, o maior erro é meu, como dizia o Padre Faber: “Nada escandaliza mais rápido do que a rapidez em se escandalizar, implica maior maldade em nós e faz maior dano aos outros” [cap. VIII das Conferências Espirituais — Londres, 1859]. Diz ainda na mesma conferência: “Consideram isso uma espécie de prova de sua própria bondade e de delicadeza de consciência, quando na realidade é somente prova de sua presunção desordenada ou então de estupidez extrema”.

O fato é que inúmeros jovens se envolvem nesses pensamentos sem terem uma virtude fundamental para o cristão — o equilíbrio! Não apenas se escandalizam, mas fazem da vida do outro um inferno, sentenciam “anátemas” do alto de suas cátedras medievais e vivem em bando — reduzido, pois não se misturam. Gabam-se de serem visto como radicais, extremistas, como se isso fosse uma medalha de honra! Pobrezinhos, não entendem nada do que é trabalhar pelo Reinado de Cristo Rei.

Enquanto a Igreja passa por provas catastróficas, lá estão os amantes da modéstia preocupados com centímetros de roupas, se fulano vai a tal missa, se se confessa com tal padre! Meus queridos, dobremos não só os nossos joelhos para rezar as belas orações em latim, mas também as mangas para lutar contra as grandes provas que a Igreja sofre. Busquemos ajudar nas paróquias, corramos atrás de ensinar o Catecismo para quem não o conhece, nos misturemos com a grande maioria de católicos que não têm instrução e busquemos ser LUZ, se doando, ajudando, servindo! A partir do momento em que isso acontecer conversões acontecerão, pois não será apenas a Beltraninha que decora citações, o cicraninho que ataca herege pela internet, mas serão verdadeiros Cruzados que derramam sangue, suor e dobram o seu orgulho para que Cristo reine! Somos chamados a ser LUZ para o mundo, não para meia dúzia de gatos pingados. Pensemos alto, não sejamos covardes, deixemos de nos preocupar com a unha encravada enquanto um câncer correu o peito da Igreja!

Encerro com mais alguns dizeres da já mencionada conferência do Padre Faber: “Há certamente muitas causas legítimas para escandalizar-se, mas nenhuma mais legítima do que a facilidade quase jactanciosa de se escandalizar que caracteriza tantas pessoas supostamente religiosas. O fato é que proporção imensa de nós é fariseu. Para cada homem piedoso que torna a piedade atraente, há nove que a tornam repugnante. Ou, noutras palavras, somente uma em cada dez pessoas reputadas espirituais é realmente espiritual. Aquele que, durante vida longa, mais se escandalizou, fez mais injúria à glória de Deus e foi, ele próprio, pedra de tropeço real e substancial no caminho de muitos. Foi ele fonte inesgotável de odiosa desedificação para os pequenos de Cristo. Se um desses tais ler isto, escandalizar-se-á de mim. Tudo aquilo de que ele não gosta, tudo aquilo que o desvia de sua maneira estreita de ver as coisas, é para ele um escândalo. É o modo farisaico de expressar diferença de opinião”.


Viva Cristo Rei! 

quarta-feira, 27 de dezembro de 2017

EDUCAÇÃO NOS MOLDES DOS PADRES E EDUCADORES ANTIGOS



O catecismo nos diz que o homem é um ser composto de duas substâncias distintas: corpo e alma. Monsenhor Rozier, no livro A arte de ser mãe, diz: “Educar é fazer que alguém se desentranhe de si mesmo; é fazer de uma criança um homem, de um homem um cristão, de um cristão um santo, um eleito”. A educação é elevar um ser, em sua totalidade, uma progressão, tirá-lo de um estado de inércia. Os padres e educadores antigos, penetrados na doutrina cristã e no reto entendimento do que é o homem faziam isso. Baseados no catecismo, visavam a educação física, intelectual, moral e espiritual de uma criança, para um fim: serem santos! Isso não significa que a educação se pautava apenas em estudos de catecismo e espiritualidade, não! Muito pelo contrário, estudava-se artes, línguas, história, filosofia, mas sempre à luz da Religião Católica, portadora da Verdade! As famílias católicas realmente eram católicas e ensinavam o catecismo, a espiritualidade aos filhos; os padres, do alto do púlpito pregavam e educavam o rebanho... Uma educação integral do homem, ser composto de corpo e alma, e para fim determinado: uma progressão de conhecimento, desenvolvimento físico, intelectual, moral e espiritual para ser Luz na sociedade.
Com a separação da Igreja x Estado, retirou-se das escolas a educação espiritual.
Com a liberdade de consciência e expressão, retirou-se a educação moral.
Sem a educação espiritual e moral, a educação moral e física não sobrevive.
Hoje, não há nenhum tipo de educação! À partir do momento em que se retira Deus dos métodos pedagógicos, é impossível educar. O que há hoje é uma deformação do corpo e da alma. Ao invés de progressão há regressão!
Crianças mutiladas com pircergs, tatuagens, pintando o cabelo de verde, algumas chegam a se rasgar com facas! Crianças expostas à sexualidade nas escolas, incentivos à pedofilia, shows de Drag queens, isso não é educação física.
Jovens que adentram à faculdade e são obrigados a entrar na “linha de produção comunista”, sujeitos à violência se não aderirem ao processo! Isso não é educação intelectual.
Professoras demonstrando como se coloca preservativo com a boca, meninos sendo segurados para que aquelas que deveriam ser Luz lhes passem batom, banheiros unissex! Isso não é educação moral.
Onde não há Deus não há educação, há apenas deformação de corpo e alma, e aqueles que deveriam ser homens, cristãos, santos e eleitos, nas palavras de Monsenhor Rozier, são apenas seres bestiais, domados por uma sociedade anticristã que tem como fim único a destruição.

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

ESTUDIOSIDADE FEMININA



Apontarei três fatos:

1.º — Papel da mãe na educação intelectual dos filhos;
2.º — Desigualdade ordena o mundo;
3.º — Liberdade contra ordem é escravidão.


1.º — Papel da mãe na educação intelectual dos filhos.

A mãe é a responsável primeira na educação integral dos filhos, sendo que o marido é o provedor do lar e dado aos trabalhos exteriores. A ela cabe não só os trabalhos manuais como também a educação do intelecto e espiritualidade dos filhos. É claro que o marido completará essa educação, especialmente no campo do intelecto, sendo ele mais racional que a esposa, porém seu tempo com os filhos é mais limitado e a educação se faz em tempo integral.
Isso não se dará de forma excelente se ela não buscar uma estudiosidade voltada para isso, logo, todo sofisma de que a religião católica escraviza a mulher às lidas domésticas caí por terra. Ela deve aprender gramática, artes, noções de geografia e história (não esse marxismo das universidades), caracteres de temperamentos, psicologia (nada de Freud) para lidar com os temperamentos distintos dos filhos, história da Igreja, vida de santos, alguns poucos de espiritualidade, filosofia, e por aí vai. Desfocar a estudiosidade da mulher desses fins seria ocupar seu tempo e minar suas forçasComo e quando esse desfoque acontece? Quando a sociedade coloca sobre o ombro da mulher funções que não lhe convém e quando ela tem que se qualificar não para ser sábia, mas sim operária, quando suas capacidades intelectuais são sugadas com ninharias e jamais desenvolvidas para um fim justo e nobre, como por exemplo, a educação dos filhos, ser uma boa companheira para seu marido ou mesmo uma ótima professora.


2.º — Desigualdade ordena o mundo.

O Céu é hierárquico e desigual e vemos essa aplicação em todo o universo para que haja ordem e reflexo da sabedoria de Deus.
Há desigualdade entre os sexos, em todos os campos possíveis (menos na dignidade que temos de filhos de Deus) e essa desigualdade se dá também no campo intelectual, cada um foi criado com potências próprias para cumprir sua vocação. Isso não impede a mulher de estudar assuntos que requer mais esforço — o que não aconteceria tão facilmente com um homem — desde que ela não deixe de prosperar nos assuntos que lhe são mais próprios.
O fato é que já de muito tempo a sociedade vive uma atmosfera de ignorância, os costumes estão corrompidos e o que antes era facilmente compreensível entre as mulheres, seja por conta de herança intelectual, seja por boas escolas ou mesmo pelos costumes ordenados, hoje só por meio de estudos certos, ordenados e com reta intenção.

3.º — Liberdade contra ordem é escravidão.

REVOLUÇÃO é a subversão à ordem divina. O primeiro revolucionário foi Lúcifer, querendo ser como Deus e dividindo os Anjos do Céu, vemos essa ação revolucionária no Jardim do Éden, quando tenta EVA, mais corruptível em sua natureza, e isso se perpassa por toda a humanidade. Todas as revoluções subvertem à ordem divina e sua consequência, assim como foi com Lúcifer e seus seguidores, é a escravidão. Logo, uma mulher que almeja, por seus estudos e desenvolvimento do intelecto, ser igual ao homem, negar a sua natureza mais delicada e sensitiva por completo estará se voltando contra Deus e torna-se, então, escrava do orgulho e da soberba.

A estudiosidade feminina é necessária!
Que se formem mães capazes intelectualmente para instruir filhos sábios!
E que essa vida de estudo se dê de forma ordenada!

Letícia de Paula.


quarta-feira, 29 de novembro de 2017

RUÍNA DA MASCULINIDADE



Não é raro encontrarmos no meio conservador e mais tradicional livros e textos que tratam da formação feminina, pois a degradação do papel da mulher no lar e na sociedade atual é notória, todavia, a preocupação com a formação masculina quase não existe e quando há é algo sem profundidade.
As perguntas que faço são: A degradação atingiu apenas à mulher ou o homem também foi corrompido em seu entendimento do que é ser um homem nos planos de Deus? Os homens modernos têm consciência de suas características e de como devem usá-las para refletirem no Mundo a Sabedoria e a Ordem do Criador? pois dentro da desigualdade entre os sexos há reflexo dessa Sabedoria e Ordem divina.
Não se ordena dez nomes iguais, logo, a igualdade não propicia a ordem. Da mesma forma como não se pode praticar a caridade se todos possuem riquezas ou não se pode aprender algo novo se todos são iguais intelectualmente nas mesmas matérias. Portanto, onde há uma desigualdade querida por Deus há reflexo de Sua sabedoria.
Essa desigualdade se dá entre os reinos: mineral, vegetal e animal. E dentro desses reinos há desigualdade. Ilustremos: há diversidade de flores assim como há diversidade entre as rosas em cor e tamanho, algumas manchadas outras não, etc. E com os homens não poderia ser diferente. Há desigualdade nas características físicas, psíquicas e até espirituais, e o ápice da desigualdade entre os homens se dá entre a diferença de sexos. Aqui Deus expressa de forma mais nítida e perfeita a Sua Sabedoria e Ordem.
O homem possui todas as suas características natas para ser aquele que lidera, que está à frente, ser a “cabeça” do lar e reflexo de Cristo nele. É mais forte fisicamente — para os trabalhos externos e braçais, consegue lidar com os perigos do mundo com mais segurança; é mais racional — para tomar decisões mais precisas, sem as afetações que a alma feminina traz em suas decisões, movidas pelo sentimentalismo mal medido [aqui se entenda que o homem pode e deve consultar sua esposa para decidir, mas que faça uso de sua racionalidade para extrair os excessos].
E o que vemos hoje? Homens com iniciativa, que não medem esforços para serem os provedores de um lar? Homens fortes, que liderem e que não se entregam às suscetibilidades, próprias de donzelas? Homens conscientes de suas fraquezas e limitações mas que bradam corajosamente e que enfrentam o medo diante de tomadas de decisões? O que vemos hoje? Mesmo no meio conservador e tradicional, o que vemos é um monte de homens se comportarem como meninos. Dizem possuir virilidade e masculinidade, mas na prática são apenas uns meninos de barba. Sim, há exceções, mas elas são raras.

Reina a covardia!
Reina a preguiça!
Reina o comodismo!

Da mesma forma como as mulheres voltam à escravidão como meretrizes úteis — como eram vistas no passado pagão — desprezando a elevação que Cristo lhes deu inspirado no exemplo de Sua Mãe Santíssima; assim os homens, a cada geração que passa, se tornam escravos de suas misérias e isso os tornam efeminados, pulhas, uns fracassados! A sociedade não tem mais um número suficiente de "alicerces" [homens de Deus e com fibra] e desmorona. E o que vemos são ruínas!

A igualdade traz a desordem.
A igualdade traz a ruína.
A igualdade traz a morte.
E a igualdade se faz onde há espírito de revolução contra Deus e Suas vontades.

O que mais vemos são meninos barbados dizerem:

— Não estou preparado para assumir uma família [covardia].
— Quero apenas estudar filosofia e cuidar de minha vida intelectual [comodismo].
— Não posso assumir uma responsabilidade se não tenho uma estabilidade [medo de fracassar].
— Não se deve colocar no mundo filhos, a sociedade está um caos [covardia].
— Até gostaria de ser padre, mas... e a comidinha da mamãe?! [comodismo].
— Não estou capacitado emocionalmente para assumir um casamento [efeminado].

E poderia dar muitos outros exemplos tão corriqueiros, desgraçadamente.

Ser um “Cruzadinho de isopor” por detrás de um computador é fácil, qualquer moleque faz; quero ver sangrar e ser homem de verdade, refletindo a Ordem e Sabedoria de Deus em sua vida.

Letícia de Paula

segunda-feira, 31 de julho de 2017

PARABÉNS!

Hoje o blog A grande guerra completa seus 8 anos de existência, feliz por perceber alguns frutos:

1. Um dos primeiros blogs a fornecer livros espirituais e de formação feminina na internet;
2. Blog que serviu de inspiração para a criação do site Alexandria Católica, um referencial entre os católicos;
3. Descobriu e forneceu livros que marcaram nossa geração como: "O Pai, o marido e o apóstolo", "A mulher forte" [inclusive, esse livro inspirou a criação de uma página no FB maravilhosa que possui mais ou menos 124 mil seguidores] e o Catecismo da Educação;
4. Foi canal de graça para muitas conversões, especialmente de protestantes [com relatos];
5. Auxílio de religiosos, padres e vocacionados;
6. Auxiliou algumas mulheres com relação ao aborto, feminismo e dúvidas sobre vocação [com relatos];
7. Auxiliou na condução de jovens com problemas de sexualidade [com relatos];
8. Chegou ao ápice de 10 mil visualizações por dia;
9. Resgatou a devoção à Santa Filomena;
10. É um referencial entre os católicos em questão de doutrina, educação e espiritualidade.


Esse blog é de Deus! 
Deus seja louvado por tudo! 
Emoção!




sábado, 15 de julho de 2017

ESCOLA TOMISTA

Padre Paulo Ricardo, no seu curso de demonologia, diz que uma das formas de vencer Satanás é estudando sobre a Religião, especialmente o tomismo. O querido amigo e prof. Carlos Nougué iniciou uma escola tomista a preço caridoso, visando uma formação de primor acessível.

Estude e coloque Satanás pra correr.

CLIQUE AQUI PARA SABER MAIS

UMA PINTURA QUE REVELA OS ANSEIOS DE DEUS


SETE DORES



Em teu louvor, Senhora, estes meus versos,
E a minha Alma aos teus pés para cantar-te.
E os meus olhos mortais, em dor imersos,
Para seguir-te o vulto em toda a parte.

Tu que habitas os brancos universos,
Envolve-me de luz para adorar-te,
Pois evitando os corações perversos
Todo o meu ser para o teu seio parte.

Que é necessário para que eu resuma
As Sete Dores dos teus olhos calmos?
Fé, Esperança, Caridade, em suma.

Que chegue em breve o passado derradeiro:
Oh! dá-me para o corpo os Sete Palmos,
Para a Alma, que não morre, o Céu inteiro!...

(Alphonsus de Guimaraens)

domingo, 4 de junho de 2017

CURA PLENA



Cristo se aproxima de Pedro e pergunta por três vezes se O amava! Pedro, que carregava em seu coração uma ferida imensa por conta das três negações responde que sim e na terceira vez, escancarando seu coração cheio de misérias e dor diz: "Vós sabes tudo, sabes que eu Vos amo". E nesse momento recebe a cura plena e em seguida é encarregado de ser o Chefe da Igreja.

Cristo poderia ter perguntado apenas uma vez mas o fez por três vezes para que Pedro soubesse que Cristo queria curá-lo dessa ferida de traição e curado, recebe em Pentecostes a plenitude desse amor. O arrependimento pode nos tirar o pecado, mas somente essa intimidade com Cristo, esse dizer sincero: "Vós sabes tudo, sabes que eu Vos amo", pode nos curar completamente da ferida que o pecado causa.

Aproveitemos essa solenidade de Pentecostes para pensarmos em nossas traições feitas a Nosso Senhor e verificar como anda nosso coração, e que nesse dia, onde transborda o AMOR como chamas de fogo, abramos essas feridas para uma cura mais completa e plena.

"NO AMOR NÃO HÁ MEDO"


Estamos no mês de junho, mês dedicado ao Sagrado Coração de Jesus. São João Evangelista foi o apóstolo mais novo e mais íntimo de Jesus. Ele repousou sua cabeça nesse coração divino e ouviu as batidas que curam, libertam e trazem paz. Em sua primeira carta, ele escreve: "No amor não há medo" [1Jo 4,18], isso explica o porquê dele ter sido o único a permanecer aos pés da Cruz junto a Nossa Senhora enquanto o mundo caia ao seu redor. Ele aprendeu o amor diretamente pelo Coração de Jesus, que a cada batida lhe ensinava preciosidades sem fim.

E somos chamados nesse mês dedicado a esse Coração que é Mestre a amar e a vencer nossos medos, especialmente pela Santa Eucaristia recebia silenciosamente, escutar as batidas do Coração de Jesus em nossas almas e a dizer como o apóstolo do amor: "No amor não há medo".

sexta-feira, 26 de maio de 2017

SABER ENVELHECER


Envelhecer talvez seja uma das piores batalhas para a mulher, pois diferentemente dos homens que tendem a uma vaidade intelectual, a mulher é rainha de sua beleza e de seus traços, tende à vaidade física.

Ela revê fotos antigas, analisa minuciosamente todos os ângulos de seu rosto, esconde os cabelos brancos e as marcas de luta e cansaço de sua face lhe são mais caras que jejuns e penitências.

Ela não tem mais a vivacidade e robustez da juventude, seus traços trazem uma experiência de luta e cansaço. E é nesse tempo de maturação que ela tem a chance de brilhar como jamais brilhou. Quando, na falta de um amparo exterior, ela descobre belezas escondidas em sua alma. Virtudes e valores.

E ela começa a valorizar sua beleza atual, centrada e moderada, como um simples lírio, que diferentemente da rosa tem um beleza sóbria e escondida.

E essa junção de beleza madura e descoberta de valores, dá à mulher de "meia idade" uma singularidade inexplicável. Pois ela aprender a se amar como é e pelo o que é.

domingo, 21 de maio de 2017

A MEGERA DOMADA

 Agradeço a amiga Rosane pelo envio. Deus lhe pague!

“Tem vergonha! Desfaz essa expressão ameaçadora e não lança olhares desdenhosos para ferir teu senhor, teu rei, teu soberano. Isso corrói tua beleza, como a geada queima o verde prado, destrói tua reputação como o redemoinho os botões em flor; e não é nem sensato nem gracioso. A mulher irritada é uma fonte turva, enlameada, desagradável de aspecto, ausente de beleza. E enquanto está assim não há ninguém, por mais seco e sedento, que toque os lábios nela, que lhe beba uma gota. 

O marido é teu senhor, tua vida, teu protetor, teu chefe e soberano. É quem cuida de ti, e, para manter-te, submete seu corpo a trabalho penoso seja em terra ou no mar. Sofrendo a tempestade à noite, de dia o frio, enquanto dormes no teu leito morno, salva e segura, segura e salva. E não exige de ti outro tributo senão amor, beleza, sincera obediência. Pagamento reduzido demais para tão grande esforço. O mesmo dever que prende o servo ao soberano prende, ao marido, a mulher. E quando ela é teimosa, impertinente, azeda, desabrida, não obedecendo às suas ordens justas, que é então senão rebelde, infame, uma traidora que não merece as graças de seu amo e amante? Tenho vergonha de ver mulheres tão ingênuas que pensam em fazer guerra quando deviam ajoelhar e pedir paz. Ou procurando poder, supremacia e força, quando deviam amar, servir, obedecer. 

domingo, 14 de maio de 2017

VELA DIVINA


Mais quente que o sol,
Mais clara que a lua,
Mais forte que o mar...

Mais firme que o ferro,
Mais doce que o mel,
Mais flexível que a mola...

Assim como uma vela se derrete
Para dar a luz,
Assim é a MÃE ao gerar e criar.

Tão brilhante e tão desapegada,
Aniquila-se e ama a sua luz,
Luz de sua essência...

Luz chamada a brilhar na escuridão.
Luz chamada a iluminar a oração.
Luz chamada a guardar o calor.

Assim somos nós, filhos de "velas",
Luzes geradas de um aniquilamento.
Luzes nascidas de uma morte diária.
Luzes existente porque ELA muito amou.

segunda-feira, 8 de maio de 2017

VOCAÇÃO FEMININA


O que preenche o coração de uma mulher? cumprir a sua vocação com plenitude. E qual a vocação da mulher? A maternidade. Mesmo que ela não tenha vocação para o casamento, a maternidade se dará em âmbito espiritual; e se por alguma desventura da vida, não pôde ter seus filhos — quando casada —, sua vocação à maternidade não findará, se estenderá às boas obras, onde verá no semblante do pobre, de uma criança de orfanato, seus filhos.

A mulher pode até tentar ignorar a sua essência, mas para isso precisa fazer um esforço enorme, pois toda a sua natureza — criada por Deus — tende para um fim, como a correnteza de um rio segue o seu trajeto.

Quando uma mulher se adentra ao feminismo, mesmo que ela não perceba, trava uma batalha consigo mesma, com a própria essência. E todas as suas características femininas vão se apagando... beleza, delicadeza, singeleza, modéstia, mas JAMAIS conseguirá preencher o seu coração com ideologias vazias e enganadoras. Assim, como um céu carregado de nuvens negras não tem luz visível, beleza e alegria mas tem um brilho invisível aos olhos humanos (estrelas).

A maior desgraça de uma feminista é negar uma luz que nunca cessará de existir...

VOCAÇÃO



A vocação é mais que ser mãe, padre ou religioso; vocação é cumprir diariamente e laboriosamente a Vontade de Deus mesmo contra a maré de nossas paixões.

Se uma pessoa busca cumprir o Decálogo, receber os Sacramentos, cumprir suas obrigações de estado, é sinal que caminha retamente e Deus irá, ao Seu tempo, conduzir essa pessoa à Pátria Celeste. Então, meus queridos, não se torturem.

Assim como uma vela se aniquila silenciosamente para fazer brilhar a LUZ na escuridão, assim deve ser nossas vidas, dia a dia, não esperando grandes acontecimentos ou grandes feitos. Olhar atento ao chamado de Deus, mas quando Ele chamar.

Vocação é mais que uma função, é doação e aniquilamento diário para que a LUZ de Deus brilhe em nosso ser.

MULHER...



Mulher empoderada, mulher independente, mulher que rasga as vestes por igualdade, mulher que idolatra seu corpo, mulher que é escrava do sexo, mulher feminista, liberal e prepotente. Mulher que serve o Estado, mulher submissa à estatais, mulher que se veste como homem, mulher que não tem brilho de alma, mulher que milita por bobagem, mulher que não gosta de cozinhar, mulher que não respeita autoridades, mulher que despreza o exemplo de Maria, mulher que queima sutiãs e não raspa axilas, mulher que aborta, mulher vazia, mulher que chora sozinha quando ninguém vê...

Mulher, mulher...

Há alguém que vê!

Mulher, mulher...

Só Ele sabe o vazio que há em você, suas dúvidas, sofrimentos, perdas e desilusões.

Ainda há tempo, Mulher!
Ainda há tempo...

Deus vê, Deus cura, Deus reconstrói esperanças perdidas...

Mulher... és bela em sua essência.
Deus pode te reconstruir, por tuas lágrimas e decisão.

Mulher...

SELFIE E A VAIDADE FEMININA


A selfie veio consagrar a vaidade feminina. Isso é errado? Depende.

Mulher é muito mais propícia à vaidade exterior, pois ela é "a caça", ela tem as formas mais agraciadas que as do homem, ela é cheia de delicadezas que ficam bem no espelho, em fotos, em pinturas. Se formos analisar a história, muitas são as obras de arte envolvendo mulheres em pinturas e estátuas. É natural que a mulher seja vaidosa, que goste de fotos e mimos, porém...

Porém...
Porém...

Quando se passa do limite, a vaidade é traça no pano, ácido na pele, gelo no calor... destrói a mais bela mulher, transformando-a numa miserável escrava digna apenas de pena.

Convém, com moderação.
E, não há beleza externa que sobreviva sem a interna, pois os bons e dignos homens olham o sorriso ao invés da boca, o olhar ao invés dos olhos, a alma ao invés de uma carcaça.

O CORPO FEMININO E O CORPO MASCULINO, REFLEXO DA ALMA HUMANA

FONTE: Lucas Maia



A tensão corpo e alma já é caduca, os anos se tomam a responsabilidade de discuti-la. A distinção entre o ideal e o material, com este apontando àquele, faz parte dessa questão. Assim como Deus criou-nos, os homens foram dispostos duma capacidade similar: a criação artística. É uma mimese alegórica à Criação; ao passo que Ele formou-nos homens, os homens puderam esculpir seus lampejos criadores — que remetem à gênese primeva — para dar fluxo à sua essência divina.
Usarei de um exemplo. Um cachorro tem uma certa estranheza perante seu rabo, ele o olha de vez em quando, sem reconhecê-lo como parte de si próprio, não o reconhecendo, persegue-o indefinidamente, mas nunca alcança seu objetivo: eliminar o corpo estranho. Numa situação similar estamos nós, os Homens, o mais superior dos animais. Temos uma certa estranheza para conosco, um paradoxo andante, a carne fundida à alma, a alma fundida à carne.
Às vezes procuramos a ascese espiritual, tentando saciar nossos movimentos espirituais, noutras vezes procuramos amolecer nossa carne no prazer, amaciá-la e regá-la em doses e mais doses, embebedando-a na fugaz doçura do deleite. E quando damo-nos conta disso, perseguimos. Numa vez o rabo à cabeça, noutra vez a cabeça ao rabo. Esta é a contínua luta do homem, como um cachorro ao seu rabo, é o homem a si próprio, seu pés direcionam-se ao mundo, seus olhos miram o céu.

AULAS DE GRAMÁTICA

Amigos, boa noite.

Deixo uma sugestão de canal do Youtube.
Aulas de gramática com o prof. Eduardo Federizzi Sallenave.

Bons estudos.



[CLIQUE AQUI PARA IR AO CANAL]


terça-feira, 2 de maio de 2017

A FACILIDADE GERA O DESPREZO


A facilidade de convívio gera grandes benefícios entre os amigos. O contrário, por sua vez, traz esquecimento. Todavia, é preciso vigiar para que essa facilidade não gere desprezo.

Nosso Senhor de Rei quis fazer-Se prisioneiro para facilitar o convívio conosco, para que fôssemos íntimos, numa amizade envolta de amor, e... quantos vão visitá-lO nessa prisão? Quantos vão recebê-lO nessa Comunhão de Amor?

Se hoje fosse a sua última oportunidade de estar com Jesus Sacramentado, qual seria o seu esforço? Imensa... mas a facilidade gera desprezo, até mesmo para com Deus.

SÃO JOSÉ OPERÁRIO

Estou sempre um dia atrasada...

São José Operário.

Sim, São José foi um grande pai e esposo, trabalhou muito para manter sua família, mas, a sua maior obra foi, sem dúvidas, o cumprimento da Vontade de Deus. Muitas pessoas usam dessa data para idolatrar o trabalho, o que é um erro. São José foi um homem de Deus, um dos maiores que já existiu e isso ficou estampado no seu trabalho, vida e morte, especialmente na vida de Jesus e Maria.

Viva São José!


domingo, 30 de abril de 2017

SANTA CATARINA DE SENA



A Igreja comemorou o dia de Santa Catarina de Sena (29), uma mulher singular. O que mais me marcou na vida dessa grande santa foi o fato de ela ter "peitado" Jesus. Um dia então, Jesus apareceu-lhe e disse-lhe: "Farei de ti uma Apóstola". Ela muito confusa, levantou os olhos e respondeu: "Não, meu Senhor, isso cabe aos homens, não a mim, que sou uma simples mulher".

(Santa Catarina destruindo o feminismo).

De fato, Santa Catarina de Sena foi uma grande mulher, aconselhou o Papa, escreveu várias cartas decisivas, mas nunca perdeu de vista a sua essência.

Deus usa de algumas exceções para confundir e envergonhar os soberbos.

CATÁLOGO CULTOR DE LIVROS 2017

Veja o catálogo com todos os nossos títulos já publicados. Conheça, também, os próximos lançamentos de 2017.


[Clique no link acima para visualizá-lo]

terça-feira, 25 de abril de 2017

REFLITAMOS...

Vejam a profundidade e gravidade dessa frase. Reflitamos sobre o que a Nova Ordem vem fazendo, destruindo tudo, inclusive a língua das nações para que se corrompa o espírito. Já não há o belo nas poesias, aliás, não há mais poesia, lógica de pensamento, etc. E assim, se minam as estruturas até atingir a família e, conseguintemente, a Igreja.

"Uma língua é a forma aparente e visível do espírito dum povo. Há sempre uma relação profunda, ainda que muitas vezes obscura e aparentemente apagada, entre as palavras e as idéias, entre as idéias e o estado social dum povo." [Villemain]

segunda-feira, 24 de abril de 2017

APONTE O CRISTO, MÃE!

Tanta coisa marcou-me ao ver essa imagem, uma delas é o fato da mãe apontar ao que ficou intacto naquela cena, o crucifixo! Num mundo destruído pelo diabo, sem grandes expectativas, o que cabe às mães de família fazer? Apontar o Cristo aos seus filhos. O menino na foto não se prende à destruição ao redor, mas fita o Cristo e não desespera, tamanha força contida na palavra de uma MÃE.


TOMÉ, QUE SOU EU, QUE É VOCÊ!


Ontem vimos a passagem de Tomé no Evangelho. Tomé que é você, Miguel; que é você, Celina; que é você, Paulo; que é você, Henrique; que sou eu, Letícia. Um Tomé atormentado pelo receio das promessas de Deus, um Tomé descrente pelas perseguições, um Tomé que não sentia Deus consigo.

Toquem-Me, todos vós que não confiam.
Toquem-Me, se não acreditam em Meu amor.
Toquem-Me, sou Eu mesmo, não vos abandonei.

E quantos Tomés Deus teve que suportar (suporta e suportará) por toda a história da humanidade... é desse lado aberto, chaga luminosa e gloriosa, que emanam raios de misericórdia, por simplesmente amar!

Toquemo-lO e creiamos nesse amor.

sábado, 15 de abril de 2017

NOVIDADE [CASTELA EDITORIAL]

(Clique AQUI para comprar)

MONUMENTAL OBRA DA FÉ CATÓLICA, OBRA DE REFERÊNCIA, INDISPENSÁVEL PARA OS PÁROCOS, COORDENADORES DE CATEQUESE, SEMINÁRIOS E CASAS DE FORMAÇÃO TEOLÓGICA, QUE DEVE SER COLOCADA NO CONJUNTO DAS OBRAS DE ESTUDO DOS QUE DESEJAM APROFUNDAR, ENRIQUECER E ILUMINAR O SEU CONHECIMENTO DOS ELEMENTOS DA FÉ CATÓLICA.

CONTÉM A PRÁXIS CONCIONATÓRIA, UM SUMÁRIO CATEQUÍSTICO, UM ÍNDICE ESQUEMÁTICO E UM ÍNDICE ANALÍTICO-REMISSIVO, PARA FACILITAR O SEU ESTUDO E COMPREENSÃO.

NOVIDADE DO [CULTOR]: COMPÊNDIO DE TEOLOGIA ASCÉTICA E MÍSTICA DO TANQUEREY


(Clique AQUI para comprar)

DESCRIÇÃO
ADOLPHE TANQUEREY | 864 PÁG. | TEOLOGIA | BROCHURA. 

O objeto próprio da Teologia Ascética e Mística é a perfeição da vida cristã. Toda e qualquer vida necessita de se aperfeiçoar, e aperfeiçoa-se aproximando-se do seu fim. A perfeição absoluta é a consecução deste fim, que só no céu alcançaremos; na terra não podemos adquirir senão uma perfeição relativa, aproximando-nos sem cessar dessa união íntima com Deus que nos dispõe para a visão beatífica. Desta perfeição relativa é que trata o livro, expondo os princípios gerais sobre a natureza da vida cristã, a sua perfeição, a obrigação de tender a essa perfeição e os meios gerais de a alcançar.

domingo, 9 de abril de 2017

VIVA CRISTO REI!


ONDE ESTÁS VÓS

CRIANÇA E MISSA


Algumas pessoas acham que basta mandar a criança ficar quieta na Missa que isso basta, ou, o que é pior, compram a criança com uma pipoca, sorvete em troca do silêncio.

Deve-se procurar desde o berço incutir na criança o gosto pelo sobrenatural, pela vida de espiritualidade. Ajoelhar na presença da criança para rezar, ter imagens pias em casa, cantarolar músicas sacras, levar as crianças à igreja durante a semana para elas acostumarem com o ambiente, e ter conversas com elas, explicando -- de uma forma mais simples -- quem está no sacrário, que ali é a casa de Deus, que a missa é um momento importante para nós e para Jesus. E aos poucos familiarizar a criança com a espiritualidade cristã.

Ensinar a obediência pelo amor não por trocas e autoridade. É mais trabalhoso, porém o resultado é definitivo.

Letícia de Paula

FEMINISMO


O feminismo não é consequência apenas de uma sociedade decadente. O maior incentivador dessa porcaria é a decadência existente dentro de casa, na família. Pais que não sabem e não querem exercer suas funções perante aos filhos, ausência de valores e de presença, a idolatria do trabalho, onde as crianças e adolescentes são compensados (pela ausência dos pais) por dinheiro. Divórcio, adultério, libertinagem, e os jovens buscam na rua alguma causa mais "nobre" que lhes façam sentir-se úteis e valorizados.

Deparam-se com mentiras e ideologias enganosas, mas que suprem, mesmo que de forma superficial, suas carências.

Letícia de Paula

terça-feira, 4 de abril de 2017

25. A EDUCAÇÃO DA ORDEM

Nota do blogue: Acompanhe esse especial AQUI.


25. A EDUCAÇÃO DA ORDEM

Ter ordem não é coisa insignificante. É uma das virtudes mais preciosas para o perfeito equilíbrio da vida individual e para a boa harmonia da vida em comum.

• Nossas filhas sentirão, durante toda a vida, grande necessidade de ter ordem, sobretudo quando forem donas de casa, esposas ou mamães. Mas é na idade em que se formam os hábitos que cumpre desenvolver essa disciplina.

A ordem é igualmente necessária aos meninos, por que não há profissão na qual quem tiver ordem não ultrapasse a quem não a tiver. Existem mesmo algumas em que a desordem incorrigível constitui autêntica contra-indicação.

• A ordem é um meio de desenvolver nas crianças o autodomínio, e num certo sentido o espírito de sacrifício, obrigando-as a lutar contra a negligência.

• É uma realidade da experiência que a ordem exterior torna a vida mais agradável: alivia a memória, permitindo encontrar sem esforço as coisas em seus lugares. Facilita a calma, suprimindo as causas de nervosismo e de fadiga suplementares, provocadas pela desordem.

FAROL DA FÉ


No alto da Cruz, Cristo via a atitude de todos os Seus amigos e inimigos. Uns fugiam, outros O negavam, alguns blasfemavam, outros batiam no peito e diziam: foi para isso que eu O segui? alguns simplesmente não acreditavam no que viam, outros se enforcavam... São João Evangelista, o mais novo e menos experiente nas coisas do mundo, se manteve como um LEÃO. Não se há um relato dele no Calvário, não abriu a boca para nada, mas rasgou sua alma em CONFIANÇA...

A Igreja Católica passa por uma crise, assim como já passou por várias no passado, não cabe a mim dizer se é a maior ou a última, o que cabe a mim e a todos nós, é meditar no seguinte: Assim como Cristo passou pela Paixão, assim Sua ESPOSA deve passar por ela, e essas crises nada mais são do que a própria Paixão da Esposa.

Qual a conduta que teremos diante da ESPOSA que padece?

Fugir? negá-la? blasfemar contra ela? desesperar? ... bater no peito e dizer: "é para isso que eu fui batizado?". NÃO! Olhemos para aquele que escutou a lição direto do coração do Crucificado. São João Evangelista, com uma maturidade que não estava em sua idade física mais espiritual, manteve-se de pé, em vigília e apoiado por Nossa Senhora. Foi um LEÃO MUDO, porém, mais forte que a MORTE.

Letícia de Paula

domingo, 2 de abril de 2017

TALCO E ROSA

Fui ao asilo assistir à missa e subi até à capelinha de Nossa Senhora que é cuidado por uma freira idosa com muito esmero. Abri a porta com muito cuidado, pois vi que ela estava ajoelhada rezando diante do Santíssimo. Nas pontas dos pés eu me ajoelhei bem atrás e a observei... já com seus quase 90 anos, pele com toque de talco — de tão clara —, face e mãos enrugadas pelos anos e fardo da vida, lá estava ela, a passar as contas de um rosário com os olhos fixos em Deus.

Ela se sentou, com rosto sofrido, creio que estava com dor e percebeu que alguém estava ali, se virou e me viu. Sorri e ela me disse: — Oi minha filha! e voltou a passar o rosário entre os dedos tortos e enrugados. Um cheiro de rosa pairava naquele lugar, não sei se era do talco ou do coração daquela velha freira que labutava pelas almas, ali em silêncio e na solidão daquele asilo...

Letícia de Paula

24. A EDUCAÇÃO DO RESPEITO E DA POLIDEZ

Nota do blogue: Acompanhe esse especial AQUI.



24. A EDUCAÇÃO DO RESPEITO E DA POLIDEZ 

A polidez que se trata de inculcar nas crianças é uma polidez que vem do coração: virtude francesa e cristã por excelência, é filha do respeito aos outros e irmã da caridade. Mas, por uma justa consequência das coisas, a educação da polidez desenvolverá o senso do respeito e sugerirá uma porção de pequenos atos de caridade numa época em que o egoísmo impele muita gente a se comportar na vida como se estivesse só ou fosse o centro do mundo. 

• Decerto, não se trata de pensar que a educação consiste unicamente no bom comportamento exterior. Mas esse comportamento pode favorecer o bom comportamento moral. 

• É tanto mais importante ensinar desde cedo à criança as regras elementares da polidez quanto daí se extraem hábitos, poder-se-ia mesmo dizer automatismos relativamente fáceis de adquirir, e que permanecerão a vida inteira. Se a educação da polidez for negligenciada durante a primeira infância, prova a experiência ser difícil refazê-la depois. 

• A má educação compromete o futuro humano e profissional de uma criança, enquanto que a boa educação o favorece poderosamente. 

• A má educação inicial faz, em muitos casos, correr o risco de paralisar ou diminuir a influência da criança ao se tornar adulta, enquanto que uma boa educação a facilita e multiplica. 

23. A EDUCAÇÃO DO SENSO DA JUSTIÇA

Nota do blogue: Acompanhe esse especial AQUI.



23. A EDUCAÇÃO DO SENSO DA JUSTIÇA 

Infelizmente, não é inútil denunciar os pequenos furtos que se tenham cometido em casa sem a consciência de falta grave por parte da criança; mais sérios são os que vierem a se produzir lá fora. Todos, porém, devem ser severamente punidos, obrigando-se o culpado a confessá-los e repará-los na medida do possível. Ainda assim é preciso a todo preço impedir que a tendência se enraíze e que a impunidade e, sobretudo, um sorriso concedido à habilidade demonstrada na falta, venham deformar definitivamente a consciência.[1]
• Por natureza, as crianças são tentadas a se apropriar do que lhes agrada ou do que lhes pode ser útil. Não será apenas por isso que devemos acusá-las de furto, pois não têm sempre uma noção exata de propriedade. Contudo, é conveniente lhes dar pouco a pouco uma clara compreensão do respeito devido ao que aos outros pertences. 

• O respeito ao bem alheio é uma das condições elementares da confiança mútua e do bom equilíbrio das relações sociais. 

• Aceitar que a criança se entregue a pequenos furtos a pretexto de que é ainda muito pequena, é tornar-se mais ou menos cúmplice de hábitos nocivos que podem ter, no futuro, repercussões deploráveis. 

• Como quer que seja, na criança, o furto repetido pode ser um sintoma de desequilíbrio afetivo (furto de compensação), e pode constituir um sinal de alarma para os pais. Estes terão interesse em consultar um médico ou um educador avisado. É provável, aliás, que o tratamento seja exatamente o contrário de uma atitude brutalmente repressiva. 

sábado, 1 de abril de 2017

RELATO AMIGO

Queridos amigos leitores,
salve Maria.

Relatos como esse abaixo dão ânimo à alma e por conta dele voltarei com os ESPECIAIS.
Deus seja louvado, para sempre seja louvado.
________________________



Caríssima Letícia, boa noite!

Meu nome é Heitor, natural de Recife-PE, sou graduado em Arquitetura e urbanismo, tenho 33 anos, sou casado, pai do Mathias de 1 ano e meio e pai novamente de um bebê que ainda não sei o sexo. Minha esposa se chama Flávia, tem 35 anos, natural de Niterói-RJ e somos casados há 4 anos. Moramos em Rio das ostras, região dos lagos do estado do Rio. Vivemos da providência Divina e leio e releio seu site há anos. Anos!

Amiga, tomei coragem e te mando esse e-mail agora. Não tenho outras palavras para te dizer a não ser OBRIGADO! obrigado por seu apostolado, seu testemunho, seu trabalho se propagar e defender a fé Católica nesse século paganizado e ateu, apóstata e hipócrita. Seu site é um luzeiro em meio ao escuro e desde o tema, tudo são armas para podermos lutar. 

Obrigado Letícia! Por mim, por minha família e por todos os meus amigos. E por todos que lêem o seu site há anos. Deus lhe abençõe e lhe pague.

Em Cristo,